PROFISSÃO: ENFERMEIRO

Carimbo é obrigatório?

Posted on: 10/05/2011

 

duvida3 

Olá sou enfermeira e tive um problema com minha chefia porque não utilizei o carimbo em minhas anotações e evoluções de enfermagem. No entanto coloquei meu nome completo e número do conselho. Estou errada?

carimbo Cara colega, sua dúvida é a mesma de muitos profissionais que se sentem “pressionados” a confeccionar carimbos.

A resposta à tua pergunta é sim. Você é obrigada por lei a apor o teu carimbo imediatamente após suas anotações e evoluções e o fato de você colocar o nome completo e registro não a exime desta responsabilidade.

A este respeito o COREN-SP emitiu a  DECISÃO COREN-SP-DIR/001/2000 onde em seu Artigo 2º, deixa claro que “Após o registro deve constar a identificação do autor constando nome, COREN-SP e carimbo”.

O mesmo COREN-SP emitiu, também o parecer 004/2011 que dispõe sobre a obrigatoriedade do uso do carimbo por profissionais de enfermagem, onde tanto no texto quanto nas conclusões fica explícito a obrigatoriedade do uso.

Fica claro, também, que os carimbos não devem ter bichinhos, desenhos ou qualquer figura em virtude da seriedade da documentação onde ele será aplicado.

Imaginemos, por exemplo, a anotação de enfermagem sobre a evolução e óbito de um paciente finalizada com um desenho do “máscara” ou “Pato Donald”

Desta forma recomenda-se que tenhamos nossos carimbos sempre à mão e em caso de perda roubo ou extravio realizemos Boletim de Ocorrência e imediatamente providencias para a confecção de um novo.

Espero que tenha elucidado tua dúvida

José A Magalhães

DECISÃO COREN-SP-DIR/001/2000

Resenha:

"Normatiza no Estado de São Paulo os princípios gerais para ações que constituem a DOCUMENTAÇÃO DE ENFERMAGEM".

O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo – COREN-SP, no uso de sua competência legal e regimental,

Considerando o preceito Constitucional Brasileiro Art. 5º, Inciso II "ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude da lei"; e Inciso XIII – ‘’E livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer";

Considerando a Lei n.º 7498, de 25 de junho de 1986, que regulamenta o exercício da Enfermagem;

Considerando o Decreto Lei n.º 94406, de 08 de junho de 1987, que regulamenta a Lei n.º 7498, de 25 de junho de 1986;

Considerando a Resolução COFEN – 160 que aprova o Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem;

Considerando a Resolução COFEN – 181 que aprova o Código de Processo Ético;

Considerando a Resolução COFEN – 191 que dispõe sobre a forma de anotação e o uso do número de inscrição ou de autorização, pelo pessoal de enfermagem;

Considerando o disposto no artigo 135 do Código Civil Brasileiro;

Considerando o disposto no artigo 299 do Código Penal Brasileiro;

Considerando o Código de Defesa do Consumidor;

Considerando que a Documentação de Enfermagem constitui o registro das ações de Enfermagem dos sinais, sintomas e reações apresentadas pelo paciente, relativo e reações apresentadas pelo paciente, relativo às condições do mesmo, e/ou execução dos cuidados planejados, em função de um determinado tratamento ou procedimento de diagnóstico e/ou a justificativa da sua não execução;

Considerando que a Documentação de Enfermagem constitui uma ação de enfermagem, desenvolvida pelo Enfermeiro, Técnico de Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem;

Considerando que a Documentação de Enfermagem constitui registro de todas as fases do processo de Sistematização de Assistência de Enfermagem com a finalidade clínica e administrativa;

Considerando que para efetuar a Documentação de Enfermagem é necessário o conhecimento técnico-científico do que anotar; quando, onde, como, para quê e quem deve anotar;

Considerando deliberação do Plenário, em sua 491ª reunião ordinária, realizada em 18 de janeiro de 2000,

RESOLVE:

Artigo 1º – O registro deve ser claro, objetivo, preciso, com letra legível e sem rasuras.

Artigo 2o – Após o registro deve constar a identificação do autor constando nome, COREN-SP e carimbo.

Artigo 3º – O registro deve constar em impresso devidamente identificado com dados do cliente ou paciente, e complementado com data e hora.

Artigo 4º – O registro deve conter subsídios para permitir a continuidade do planejamento dos cuidados de enfermagem nas diferentes fases e para o planejamento assistencial da equipe multiprofissional.

Artigo 5º – O registro deve permitir e favorecer elementos administrativos e clínicos para auditoria em enfermagem.

Artigo 6º – O registro deve fazer parte do prontuário do cliente ou paciente e servir de fonte de dados para processo administrativo, legal, de ensino e pesquisa.

Artigo 7º- Os registros podem ser do tipo: – manual – escrito à tinta e nunca a lápis; – eletrônico – de acordo com a legislação vigente.

Recomendações:

Os hospitais tem autoridade para definir as suas próprias exigências de documentação, comprobatórios das ações de Enfermagem, desde que, elas estejam comprometidas com os padrões éticos e legais e constem no manual de organização do serviço de enfermagem.

São Paulo, 18 de janeiro de 2000.

AKIKO KANAZAWA
PRIMEIRA SECRETÁRIA

RUTH MIRANDA DE CAMARGO LEIFERT
PRESIDENTE

Homologado pelo Conselho Federal de Enfermagem através da Decisão COFEN Nº 019/2000 de 13 de Março de 2000.

comente

About these ads

5 Respostas to "Carimbo é obrigatório?"

Mandou muito bem!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! esta informação geralmente tem captação sempre quando os fiscais do conselho,aparece nas instituições, a fiscalização tem um valor imenso, onde tem a cobrança e de certa forma contribui com atualização das informações, mas todos nós profissionais da Enfermagem, não devemos nos reduzir somente nas visitas, o Conselho de uma maneira geral deveria ter uma forma de anuncio mas próxima e imediata quanto a estas informações, deve ter uma conexão se houver gostaria de encher meu e-mail só com este tipo de atualização.tenho certeza que há uma alienação muito grande das equipes. mas nosso jornal do coren a maioria não lê, na integra, somente pesca as informações,enfiim.agradeço a todos.

ainda eu não fiz o meu carimbo gostaria de saber o que colocar alem do registro do corem.

Meu caro, o carimbo deve conter obrigatóriamente
MOME COMPLETO
NUMERO DO REGISTRO NO CONSELHO COM AS INICIAIS DA FUNÇÃO EM CASO DE TECNICOS E AUXILIARES
EXEMPLO: JOSE MANOEL DA SILVA
COREEN-SP 12345678-TE
OU
JOSÉ MANOEL DA SILVA
COREN-SP 12345678-AE

OU
DR JOSÉ MANOEL DA SILVA (O DR É OPCIONAL)
COREN-SP 12345678
ENFERMEIRO

GOSTARIA DE SABER QUANDO VAI SER SER APROVA PRA PODER OBTER O CARIMBO

gostaria de saber como é feito o carimbo para enfermeiro do trabalho ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Assine o Manifesto pelas 30 horas no site do COFEN

Categorias

Coloque seu nome e e-mail para receber atualizações

Junte-se a 322 outros seguidores

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 322 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: